Construindo pontes, IVG aproxima jovens das periferias das grandes empresas de tecnologia

Um dos objetivos do Instituto Vilson Groh é criar pontes entre grandes centros empresariais e as comunidades periféricas da Grande Florianópolis. E é por meio do Projeto Pode Crer que o Instituto aproxima os jovens dessas comunidades do mercado de tecnologia e inovação catarinense, que lidera o cenário nacional quando o assunto é oportunidade.

Uma das formas do IVG construir essas pontes é com a ajuda das visitas técnicas. O objetivo é propiciar aberturas dessa juventude dar um passo além da sua realidade, acessando espaços e interagindo com profissionais que, fora de projetos como o Pode Crer, seria quase impossível. Na visita, eles conhecem o mercado, a cultura organizacional, a estrutura e os serviços e produtos que as empresas e instituições oferecem.

Pode Crer recebe apoio da ACATE, Neoway e Sebrae

A visita mais recente ocorreu no último dia 24. Um grupo de 22 estudantes do Pode Crer foi recebido pela Neoway, empresa líder no mercado latino-americano de Big Data e Inteligência Artificial para negócios. Eles foram recepcionados pelo CTO da empresa, Lucas Medeiros de Paula, e outros integrantes da equipe gestora.

A coordenadora pedagógica do Pode Crer, Melissa Silvestre, destaca a curiosidade dos jovens. “Foi um momento rico de troca de experiências, de conhecer a rotina dos colaboradores, suas formações acadêmicas e atribuições dentro da Neoway”, relata.

Projeto Pode Crer, na foto o estudante Jhony Rodrigues Campos, de 20 anos. Crédito: Lucano Brito

Jhony Rodrigues Campos, de 20 anos, é morador do bairro Serraria no município de São José. Ele participa do Pode Crer desde o projeto-piloto, realizado no ano passado, e vem se destacando pela sua participação ativa nas oficinas e nas visitas técnicas. Para ele, “conhecer a Neoway foi uma experiência incrível”, e reforça: “conhecer de perto a proposta de negócio, de como as empresas buscam uma análise de mercado em áreas específicas, é algo fantástico.”

Outra instituição apoiadora do Pode Crer que abriu as portas para esses jovens foi a Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), representante de mais de 1.200 empresas e startups associadas nos 13 polos de inovação e tecnologia do Estado. A visita aconteceu em junho, durante o ACATE EXPERIENCE, onde os jovens fizeram um passeio interno manuseando robôs, máquinas e óculos de realidade virtual – selando uma proposta de imersão digital rica em referências e práticas.

Próximas visitas: K-Lab

Em setembro será a vez dos jovens do Pode Crer conhecerem o escritório de administração e distribuição das Lojas Koerich, o KAD. É a segunda vez que o IVG promove essa visita, com foco nas instalações do K-Lab (laboratório de inovação da empresa).

As visitas técnicas fazem parte de uma série de atividades propostas dentro do Projeto Caixa Tem – Programa Pode Crer. Ao longo do ano, os 200 adolescentes e jovens, com idade entre 14 e 24 anos, passam a ter contato com assuntos, até então, muito distantes das suas realidades.

Tecnologia, prototipagem, programação, design, comunicação e empreendedorismo são alguns desses temas trabalhados de forma prática, sempre partindo da ótica de que a tecnologia não precisa privilégio de alguns, mas de todos para o bem da sociedade como um todo.

Apoio da Caixa Econômica Federal

Além das alianças com empresas como ACATE, Neoway, SEBRAE, WOA, FIESC e Floripa Sustentável, que acreditam nos talentos e sonhos do futuro, o IVG conta com o importante patrocínio da Caixa Econômica Federal. Tal apoio torna possível que 300 crianças, adolescentes e jovens de comunidades empobrecidas tenham uma nova perspectiva de vida, tanto no presente quanto no futuro.
Para saber mais sobre o Pode Crer, acesse: redeivg.org.br/podecrer.


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.