IVG distribui 15 mil cestas básicas em 19 cidades catarinenses

O Instituto Pe. Vilson Groh (IVG) deu início, em novembro do ano passado, à entrega de 15 mil cestas básicas a famílias de baixa renda no estado de Santa Catarina. A ação, resultado de uma parceria entre o Instituto, o Ministério Público do Trabalho do Estado (MPT/SC) e o Escritório das Nações Unidas (ONU) de Serviços para Projetos (UNOPS), tem a finalidade de apoiar famílias de 19 municípios catarinenses que ainda sofrem com os impactos da pandemia.

As entregas têm sido realizadas desde novembro, com apoio de organizações da sociedade civil locais, paróquias, Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) e secretarias municipais. Foram entregues 5 mil cestas básicas em novembro e dezembro, totalizando 10 mil cestas. A terceira e última leva acontece neste mês de janeiro, sem data prevista, com mais 5 mil cestas, totalizando 15 mil cestas básicas.


Confira as cidades que estão recebendo as 15 mil cestas básicas

As cestas estão sendo entregues nas cidades de Xanxerê, Capivari de Baixo, Monte Castelo, Pinhalzinho, Bocaina do Sul, Itá, Cunha Porã, Entre Rios, Braço do Norte, Barra Velha, Balneário Barra do Sul, Lauro Muller, Concórdia, Lages, Maravilha, Morro da Fumaça, Anitápolis, Joaçaba e Palhoça.

Para o Padre Vilson, este é um trabalho providencial. “Acredito que essa ação, em conjunto com o MPT e a agência da ONU, reforça a nossa cultura de solidariedade e o entendimento de que não podemos mudar realidades agindo isoladamente”, pontua.

As cestas foram adquiridas pelo UNOPS, com recursos provenientes da atuação do Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina. O MPT promove a aplicação da legislação trabalhista e os eventuais recursos oriundos de multas e processos judiciais são revertidos à comunidade que foi lesada. “O MPT entende que a destinação desses recursos traz um alento importante para essas famílias empobrecidas nessas cidades do Estado”, reforça o procurador do MPT/SC, Dr. Luciano Arlindo Carlesso.

Para a diretora e representante do UNOPS no Brasil, Claudia Valenzuela, a parceria promove a gestão pública justa e equitativa, ao mesmo tempo em que traz resultados consistentes para a população. “Ao lado do Ministério Público do Trabalho, conseguimos potencializar ações de solidariedade como essa, de forma rápida e transparente, dando um apoio fundamental a grupos vulneráveis nesta fase de recuperação da pandemia.”


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *