Jovens do Pode Crer visitam exposição fotográfica e centro tecnológico da UFSC

Conhecer os espaços de valorização cultural e interagir com os artistas por trás das mais diversas produções culturais permite a ampliação do repertório sociocultural dos 200 adolescentes e jovens de comunidades periféricas que fazem parte do Projeto Pode Crer, realizado pelo Instituto Pe. Vilson Groh.

Pensando nisso, o Projeto promoveu, em outubro, uma visita à exposição fotográfica “A poética da infância na cultura Guarani”, realizada por Joana Vangelista Mongelo, aluna indígena que faz doutorado em Estudos da Tradução, e com participação da estudante de Pedagogia Rethe Lopes; da mestranda em Educação, Silvana Minduá Vidal Veríssimo; e da professora do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-graduação em Educação, Monica Fantin. 

A programação do evento contou com rodas de conversa, lançamentos de livros e uma exposição de curtas de uma mostra de cinema local, como “Kuri ha Akae Ovy”, “Cem Pilum e Toda Menina Baiana”. Lá, os jovens aprenderam sobre o legado e contribuição cultural dos povos originários.

Visita ao Departamento de Informática e Estatística da UFSC

Os jovens do Pode Crer também puderam acompanhar as rotinas dos estudantes do Departamento de Informática e Estatística da Universidade, com explicações sobre cursos oferecidos, especialmente Ciências da Computação e Sistemas de Informação, além de áreas de pesquisa e oportunidades de atuação nos respectivos segmentos. 

Os professores Christiane Gresse von Wangenheim, Jean Hauck, Lúcia Martins Pacheco e Ramon Mayor, e o estudante Guilherme Mertens de Andrade, acompanharam a visita.

Exemplos de como a inteligência artificial tem se moldado como um recurso fundamental no mapeamento de imagens por meio de uma atividade dinâmica junto aos jovens foram trabalhados em auditório, permitindo visualização desde o apoio na identificação de mosquitos Aedes Aegypti no combate à epidemia de Dengue até o aperfeiçoamento de sensores utilizados em carros de corrida.

A coordenadora pedagógica do Projeto, Melissa Silvestre, destaca que “levar jovens da periferia para participarem de diálogos nos espaços acadêmicos os possibilita sonhar com um futuro dentro da Universidade. Ensiná-los a valorizar a cultura e facilitar seu acesso à tecnologia abre novas portas de oportunidades para o amanhã”.

Projeto Pode Crer recebe patrocínio da Caixa

O Projeto Caixa Tem – Programa Pode Crer é uma iniciativa do IVG, correalizada com a Associação João Paulo II. Com o patrocínio da Caixa, o IVG consegue atender 300 crianças, adolescentes e jovens de comunidades empobrecidas, oferecendo uma formação que abrange o desenvolvimento de competências tanto técnicas quanto socioemocionais. Além disso, o projeto também recebe apoio de instituições importantes no Estado, como a ACATE, o Sebrae, a FIESC, o Movimento Floripa Sustentável e a WOA Empreendimentos.

Informações

Tainara Lemos [coordenação de programas no IVG]: 48 9 9133-5314
Melissa Silvestre [coordenadora pedagógica do Pode Crer]: 48 9 9130-5350
Lucano Brito [analista de comunicação no IVG]: 48 9 9109-3918


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *