Programa Pode Crer: jovens da periferia de Florianópolis terão formação nas áreas de tecnologia, economia criativa e inovação

O projeto “CAIXA Tem Programa Pode Crer” é uma iniciativa social inovadora que tem como objetivo promover o desenvolvimento sustentável da Região Metropolitana de Florianópolis. 

O princípio do Programa é de que os jovens da periferia não são uma ameaça e sim uma oportunidade para a cidade. Para o presidente do Instituto Pe. Vilson Groh (IVG) e idealizador do projeto, Pe. Vilson Groh, “o jovem da periferia é um grande capital social. Uma força de criatividade e de trabalho subaproveitada e mal qualificada, e algumas vezes perdida precocemente para a violência”.

A solução proposta pelo Programa Pode Crer é promover a formação desses adolescentes e jovens, aproximando-os do ecossistema de inovação e tecnologia, e dos espaços educativos e culturais (Centros de Inovação Social), e, desta forma, contribuir na redução da desigualdade de oportunidades e no alcance da justiça social. 

O Programa constrói uma conexão entre a necessidade das empresas de tecnologia e economia criativa em contar com pessoas preparadas, e a importância de melhorar o nível de educação e da capacidade de geração de renda das comunidades da periferia da Grande Florianópolis.

Participação no Programa Pode Crer é totalmente gratuita

O projeto “Caixa Tem – Programa Pode Crer” prevê a execução de trilhas formativas acompanhando crianças desde os 11 até 13 anos, e adolescentes e jovens dos 14 aos 24 anos, estes últimos, também, com o encaminhamento para o mercado de trabalho. O projeto iniciará em fevereiro de 2021, atendendo 320 jovens em duas unidades da Rede IVG (Associação João Paulo II e Centro Cultural Escrava Anastácia), e a participação no Programa é totalmente gratuita. 

Parceiros do IVG no Programa Pode Crer

Dentre os parceiros estão: a Caixa Econômica Federal, como patrocinadora principal, Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), o SEBRAE/SC, o Movimento Floripa Sustentável, WOA, Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), Instituto Guga Kuerten, Organização Internacional para as Migrações (OIM) Brasil, além de empresários da área de tecnologia. O Centro Cultural Escrava Anastácia (CCEA) e a Associação João Paulo II (APJII) são correalizadores do Programa junto com o IVG.

Sobre o Instituto Pe Vilson Groh

Fundado no ano de 2011, o Instituto Pe. Vilson Groh – IVG se articula em rede com oito organizações sem fins lucrativos (Rede IVG) que desenvolvem ações educativas e sociais nas periferias da Grande Florianópolis e Guiné-Bissau, na África. Foi criado para facilitar e potencializar o trabalho desta rede, criando sinergia entre as ações e gerando aprendizagem, além de ser um espaço de articulação política, onde se discutem os problemas sociais da região e propõem-se soluções, visando influenciar na formulação de políticas públicas. 

A Rede IVG atende crianças, adolescentes e jovens, desde 0 a 24 anos ou mais, por meio de acolhimento institucional para crianças e adolescentes em situação de violência, educação infantil, ensino fundamental e médio, serviço de convivência e fortalecimento de vínculos (contraturno), além de pré-vestibular, programa de bolsas de estudo e inserção social e laboral. Todos os serviços são gratuitos e pautados pelo princípio da educação integral, buscando a defesa e a garantia dos direitos do público atendido.


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *