Rede IVG incentiva inserção de meninas no mundo da tecnologia e ciência

O Instituto Pe. Vilson Groh está comprometido com a promoção da equidade de gênero na tecnologia e ciência, em consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Social – os ODS, definidos pela ONU (Organização das Nações Unidas), na Agenda 2030.

Como Signatário do Movimento Nacional ODS Santa Catarina (6 estrelas), o IVG assume o compromisso de impactar em nove dos 17 ODS. Dentre eles, dois (ODS 4 – Educação de Qualidade e ODS 10 – Redução das Desigualdades) têm ligação direta com o Programa de Bolsas e Program Pode Crer. O segundo traz o potencial da tecnologia para resolver problemas sociais, por meio da formação de crianças, adolescentes e jovens da periferia, e da integração com o ecossistema de tecnologia e inovação de Florianópolis.

Em 2021, das 320 crianças, adolescentes e jovens no projeto-piloto, 46% eram meninas, inclusive negras. No decorrer das trilhas formativas, elas foram apresentadas ao universo da tecnologia e inovação, dando os primeiros passos na robótica, participando de oficinas de Webdesign, programação, Figma e Impressão 3D.

Jovens do Pode Crer se interessam pela tecnologia e ciência

Projeto Caixa Tem - Programa Pode Crer

Widza Marcellus é uma jovem negra e migrante que participou das trilhas 2 e 3. Ela conta como vê o Pode Crer: “Com ele (o Pode Crer), a vida das pessoas da cidade, especificamente as da periferia, no futuro, pode mudar; baseando-se no conhecimento da área de tecnologia”.

A jovem sempre sonhou em ser médica, mas revela que, com o passar do tempo e algumas reflexões, descobri que tem interesse no mundo digital, na costura e também em outras áreas. “Por isso, nunca parei de aprender mais. Para mim, o conhecimento pode mudar o mundo”, comenta.

Marista no Monte Serrat lança projeto de inclusão digital

Dentro da Rede IVG, outras organizações têm se lançado no desafio de aproximar seu público do mundo da tecnologia e da ciência. O Marista Escola Social Lucia Mayvorne, situado no Monte Serrat, oferece ensino fundamental e médio, além da Jornada Ampliada, onde os estudantes participam de oficinas de robótica e iniciação científica, entre outras.

Para 2022, a escola pretende iniciar o Se Liga na Escola, um projeto de inclusão digital para cerca de 250 estudantes, como forma de combater a evasão escolar, um dos efeitos da pandemia da Covid-19.

O projeto possibilitará a criação de espaços makers, oficinas no contraturno escolar com foco no universo da tecnologia, formação para docentes e famílias, além de ações conectadas aos projetos de vida dos estudantes.

Doação do imposto de renda pode ajudar a Rede IVG

Uma forma de ajudar os projetos das organizações da Rede IVG é destinando até 3% do Imposto de Renda de Pessoa Física para o Fundo da Infância e da Adolescência (FIA). Em 2022, seis projetos da Rede IVG estão aptos para receber este tipo de recurso. Ou seja, as organizações estão autorizadas a receber doações via Imposto de Renda para projetos voltados especificamente para crianças e adolescentes.

Para saber mais, clique aqui.


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.