Setembro Amarelo: Pode Crer recebe Associação Instituto Movimento (ASSIM SC) para falar sobre prevenção ao suicídio

Quebrar o silêncio e os tabus sobre suicídio pode ser o primeiro passo para ajudarmos pessoas que estão enfrentando momentos traumáticos ou lidam com algum transtorno mental. Parece ser um problema distante da nossa realidade, no entanto, de acordo com a OMS, a cada 40 segundos, uma pessoa comete suicídio em algum lugar do nosso planeta.

Por isso, aproveitando a Campanha Setembro Amarelo, que acontece ao longo do mês em diversos lugares, o Instituto Pe. Vilson Groh recebeu, no último dia 12 de setembro, no Projeto Pode Crer, a visita dos psicólogos Cauê Pinheiro e Tamyres Dias, profissionais da Associação Instituto Movimento (ASSIM SC), uma instituição sem fins lucrativos que oferece atendimento terapêutico gratuito ou a custo social.

A ação foi uma oportunidade de fazer com que os educandos se sentissem à vontade para compartilhar suas reflexões, questionamentos e dúvidas sobre como buscar e oferecer ajuda profissional e confiável num momento difícil da vida. Cauê e Tamyres também puderem explicar como funciona os serviços prestados pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), que oferece serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que precisam de ajuda, sob total sigilo e anonimato.

Além do esclarecimento e sensibilização que os profissionais trouxeram, como resultado da visita, o IVG também levará o assunto para ser debatido no próximo encontro de famílias do Projeto Pode Crer, que reúne pais, mães e responsáveis pelos adolescentes e jovens.

O Projeto Caixa Tem – Programa Pode Crer é uma iniciativa do Instituto Pe. Vilson Groh, correalizada pela Associação João Paulo II, que atende 300 crianças, adolescentes e jovens de comunidades periféricas. O Pode Crer conta com patrocínio da Caixa e apoio de empresas como a ACATE, a FIESC, o SEBRAE, a WOA e o Movimento Floripa Sustentável.


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.