Pode Crer: de olho nas universidades e empresas de tecnologia, IVG oferece formação cidadã e profissional

Programa Pode Crer está em fase piloto, e conta com 320 crianças e jovens das comunidades periféricas da Grande Florianópolis

O projeto “CAIXA Tem – Programa Pode Crer – Acreditando nos Sonhos e nos Talentos do Futuro” é um programa social do Instituto Pe. Vilson Groh (IVG), com o objetivo de oferecer uma formação integral a crianças, adolescentes e jovens das comunidades empobrecidas e migrantes da Grande Florianópolis. Isto é, uma formação robusta de 9 meses que abrange aspectos profissionais, educacionais, sociais e emocionais desse público, através de trilhas formativas que abordam a tecnologia, empreendedorismo, sustentabilidade, inglês, direito e cidadania, arte entre outras oficinas especiais.

E, a partir dessa formação, o Instituto Pe. Vilson Groh quer criar pontes de interação entre essa juventude e as empresas do mercado que mais cresce na capital, o setor de tecnologia e inovação. E, dessa forma, suprir a necessidade dessas duas pontas: alavancar o nível da educação e ampliar o horizonte de oportunidades para jovens das comunidades empobrecidas, e oferecer mão de obra qualificada para essas empresas. E não apenas isso, mas que esse público consiga acessar as universidades, empreender o próprio negócio e enxergar soluções para os desafios da sua comunidade, reduzindo, assim, a desigualdade social na Grande Florianópolis. 

Trilhas formativas: o que é ensinado dentro do Pode Crer

Hoje, o projeto-piloto atende 320 crianças, adolescentes e jovens de forma totalmente gratuita, em duas organizações da sociedade civil que compõem a Rede IVG, articulada pelo Instituto. São três trilhas formativas: 

Trilha 1: Formação das crianças e adolescentes entre 11 e 13 anos nas áreas de tecnologia (robótica), economia criativa, música, artes e sustentabilidade. Acontece na Associação João Paulo II, no bairro Ponte do Imaruim-Palhoça, na Comunidade da Praia. 

Trilhas 2 e 3: Formação de adolescentes e jovens a partir dos 14 anos de idade nas áreas da tecnologia, empreendedorismo e economia criativa, inglês instrumental, formação cultural, humana e cidadã, desenvolvendo competências técnicas e socioemocionais, e aproximação com as empresas do setor de tecnologia e inovação da cidade inserindo os jovens no mundo do trabalho. Acontece no Centro Cultural Escrava Anastácia, no Balneário Estreito-Florianópolis. 

O jovem é um grande capital social

O Instituto Pe. Vilson Groh acredita que esse público (que vêm das comunidades empobrecidas e de famílias de baixa renda) não é uma ameaça e sim uma oportunidade para a cidade. O jovem da periferia é um grande capital social. Uma força de criatividade e de trabalho subaproveitada e mal qualificada, e algumas vezes perdida precocemente para a violência. 

A solução proposta pelo Pode Crer é justamente promover a formação completa dessas crianças, adolescentes e jovens preparando a base para o ingresso às universidades, a grandes oportunidades de trabalho e, desta forma, contribuir na redução da desigualdade de oportunidades e no alcance da justiça social.

Parceiros do Projeto “Caixa Tem – Programa Pode Crer”

Dentre os parceiros estão: a Caixa Econômica Federal, como patrocinadora principal, Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), o SEBRAE/SC, o Movimento Floripa Sustentável, WOA, ACM (Associação Catarinense de Medicina), Acate (Associação Catarinense de Tecnologia), Instituto Sabin, Organização Internacional para as Migrações (OIM) Brasil, além de empresários do setor da tecnologia.

Bolsa para jovens permanecerem estudando no Pode Crer

O IVG, em parceria com a ACM, o Instituto Sabin e outros apoiadores, lançou a campanha de apadrinhamento de 250 adolescentes jovens, das trilhas 2 e 3 do Projeto Pode Crer. O objetivo é garantir a permanência desses jovens no projeto, tendo em vista o alto índice de evasão escolar em função do contexto socioeconômico atual. A bolsa consiste numa ajuda financeira para a família de R$ 250 mensais, até o final do ano. Com o recurso levantado, 85 famílias já começaram a receber o suporte. A campanha continua até que todos os estudantes sejam contemplados. Para doar, fale conosco pelo telefone: (48) 9 9117-6104.


O Programa Pode Crer: a construção dos Centros de Inovação Social

O Projeto “Caixa Tem – Programa Pode Crer” é apenas um recorte do Programa Pode Crer. Ou seja, trata-se de um projeto-piloto que está dentro de um programa que nasceu para trazer o potencial da tecnologia e da inovação na resolução de problemas sociais, estreitando a ponte entre empresas, empreendedores criativos e as comunidades empobrecidas: uma ponte para um futuro com mais oportunidades.

O Programa Pode Crer prevê a criação de cinco Centros de Inovação Social em áreas de vulnerabilidade social da Grande Florianópolis. Serão espaços de formação humana, social e profissional, mantendo a forte parceria com as demais organizações educacionais e sociais da comunidade.

O Instituto Pe. Vilson Groh pretende construir o primeiro centro na comunidade do Monte Serrat, com inauguração prevista para novembro de 2022. A edificação contará com local para eventos, biblioteca interativa, coworking, estúdio de música, espaço maker, entre outras atividades educativas.

Para que esse plano se torne realidade, o Instituto tem trabalhado na articulação com grandes investidores, aproveitando a abertura do setor privado para destinar recursos para projetos sociais.

Fala parte disso! Invista na construção do primeiro Centro de Inovação Social do Programa Pode Crer e deixe um legado para as futuras gerações. Você pode contribuir com a construção de um espaço específico e nomeá-lo ou doar material, recurso financeiro ou mão de obra para o Centro como um todo. O valor total da construção é de R$ 6 milhões.

Para saber mais como ajudar, entre em contato pelo telefone (48) 9 9117-6104.


Compartilhe esta publicação


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *